MONTANHAS IBÉRICAS

Neste Blog partilho com os leitores a minha paixão pelas Montanhas Ibéricas, lugares únicos, cada vez mais raros, onde a beleza das paisagens, a preservação dos ecossistemas e a utilização sustentável pelo homem se unem de uma forma harmoniosa e equilibrada.

01 abril 2006

SOMIEDO VISTO DO CÉU

Publicada por Paulo Almeida Santos


Quem entra no Parque Natural de Somiedo por sul, encontra a isolada aldeia de Santa Maria del Puerto, a mais alta deste Espaço Natural, a quase 1500 m de altitude.
Habitada maioritariamente por "vaqueros de alzada", as suas gentes desde há muito se habituaram a sobreviver às agruras do clima e a vencer as abruptas formas de relevo que os rodeiam.
Já a própria palavra Somiedo (derivada de Sumetum, país de montanhas elevadas), faz alusão à orografia agreste destes domínios, onde cerca de 80% do seu território possui uma pendente com mais de 30% e, mais de metade, se situa acima dos 1200 m de altitude!

O pico El Putracón, a quase 2000 m de altitude, constitui um dos miradouros mais privilegiados sobre esta Área Natural, permitindo uma vista bastante abrangente, colocando-nos na cabeceira do Vale do Rio Somiedo, em pleno coração do Paque Natural.
Partindo da aldeia de Santa Maria del Puerto encontramos um trilho bem marcado, em direcção sul-norte, que discorre por entre prados de altitude e que nos permite vencer em cerca de 2 h os 500 m verticais que separam a aldeia do cume.

Mapa da caminhada

A vista do cume é simplesmente arrebatadora!
Logo à partida ficamos impressionados pela face norte da montanha, uma escarpa vertical de forma triangular, que protege a pacata aldeia de Llamardal, 500 m abaixo...

Vista da face norte do El Putracón

E ali ficamos, como que suspensos, envolvidos por uma paisagem harmoniosa, que inspira paz e tranquilidade para onde quer que olhemos...
As pitorescas aldeias do fundo do vale, bem conservadas e ordenadas, são o único elemento que nos faz lembrar a presença humana nestes domínios praticamente intocados há milhões e milhões de anos.
Tudo o resto é verdadeiramente selvagem!
Os bosques fervilham de vida e cor...
Os prados verdejantes esperam o crepúsculo para serem povoados por grupos de herbívoros famintos, que esperaram pacientemente por uma refeição durante todo o dia, ao abrigo da copa das faias...
Acompanhada pelas duas pequenas crias nascidas no passado inverno, a protectora mãe ursa dirige-se pela terceira noite consecutiva às colmeias da aldeia de Llamardal onde vai proporcionar uma guloseima aos jovens ursídeos...
Mais acima, percorrendo os altos cordais montanhosos, a alcateia cessa os rituais sociais do dia e prepara-se para mais uma caçada mortífera...

E assim decorre a vida neste verdadeiro paraiso asturiano....

Vista do cume para Noroeste

Vista do cume para Norte

5 comentários:

miguelbarbosa disse...

Espectaculares as fotos!
Quanto ao texto, há por aí muito sentimento somedano.. Ainda bem!
Um abraço

Profundezas... disse...

Fabuloso... como sempre :)

alchata disse...

Fabuloso post, es genial sentir un poco del viento de Somiedo sentado en frente del ordenador.
Muy buena la fotografía con el nombre de los Picos.
Saludos

Jorge Sousa disse...

Belíssimo este testemunho sobre Somiedo! bota-rota.blogspot.com

teresa disse...

Tambem eu estive em Somiedo(há uma semana) e creio ser o lugar mais bonito,deslumbrante, magico que conheço.
Quero voltar e conhecer cada vez mais aquele paraiso

Teresa