MONTANHAS IBÉRICAS

Neste Blog partilho com os leitores a minha paixão pelas Montanhas Ibéricas, lugares únicos, cada vez mais raros, onde a beleza das paisagens, a preservação dos ecossistemas e a utilização sustentável pelo homem se unem de uma forma harmoniosa e equilibrada.

10 outubro 2008

RUTA DEL ALBA - A MAGIA DA ÁGUA

Publicada por Paulo Almeida Santos




Mergulhada nas profundezas do concelho asturiano de Sobrescobio e integrada no Parque Natural de Redes, encontramos a fantástica Ruta del Alba, um trilho que discorre no coração de um dos acidentes geográficos mais impressionantes da Península Ibérica. Trata-se de um caminho largo, em terra batida, acessível a qualquer tipo de caminheiros, que se realiza em cerca de 5 horas, após um desnível acumulado de 300 m e numa extensão de 14 Km. Durante praticamente todo o percurso, o trilho serpenteia paralelo às águas revoltas do rio Alba, as quais escavam um apertado canhão rodeado por imponentes escarpas, que impedem a passagem dos raios solares durante grande parte do ano.

O início do trilho tem lugar na pitoresca aldeia de Sotu de Agues, onde para além da típica arquitectura asturiana, podemos apreciar um belo conjunto de hórreos em bom estado conservação.




Perspectivas da aldeia de Sotu de Agues onde tem início a caminhada


Encontramos com facilidade o nosso trilho, o qual só permite trânsito motorizado para veículos agrários locais. O primeiro sector do percurso serpenteia por entre prados verdejantes pertencentes à comunidade local, à medida que nos aproximamos da entrada do canhão.

Perspectiva da entrada do desfiladeiro do rio Alba

Entramos definitivamente no esperado desfiladeiro, em cujas vertentes calcáreas crescem espécias arbóreas típicas da zona, particularmente a faia (Fagus sylvatica), o carvalho (Quercus robur) e o teixo (Taxus baccata). No fundo do vale pontificam várias espécies arbóreas ribeirinhas, rodeando as margens banhadas pelas águas cristalinas do rio Alba, que neste sector correm de forma tranquila e melodiosa.





Imagens do tramo mais a jusante do desfiladeiro


Deixamos para trás as ruinas de uma antiga exploração mineira de ferro (Campurru), altura em que o vale volta novamente a abrir, permitindo a existência de férteis pastagens, aqui e ali salpicadas por pequenas cabanas que servem de abrigo a pastores e respectivos rebanhos, quando as agruras do clima obrigam ao recolhimento.

Conjunto de cabanas no fundo do vale


Durante todo o percurso o caminheiro é brindado com diversos paineis informativos que descrevem ao pormenor as características mais peculiares do ecossistema envolvente, dando particular relevância às aves rupículas como a águia-real (Aquila chrysaetos), o grifo (Gyps fulvus) ou o abutre-do-egipto (Neophron percnopterus), sem esquecer a riquíssima comunidade de mamíferos que ocupam as escarpas, as massas boscosas e o meio aquático, onde se destacam, respectivamente, a camurça (Rupicapra rupicapra), o corço(Capreolos capreolos) e a lontra (Lutra lutra).

Exemplo de um painel informativo que se pode apreciar durante o percurso


Atingimos uma zona de encruzilhada de trilhos-Pontón de Retortunio-, altura em que o estradão se converte num trilho mais estreito. A partir daqui o vale volta a fechar-se, sob paredes cada vez mais verticais e sombrias–entramos definitivamente no coração do desfiladeiro!Necessitamos de cerca de uma hora para percorrer esta maravilha da natureza. Por muitas vezes o caminho aparece escavado no interior da escarpa formando túneis, esculpido durante anos e anos pelos homens da terra, em busca de uma passagem para os prados de altitude e para os suaves planaltos da meseta leonesa. É aqui que as águas do rio Alba mostram a sua fúria, precipitando-se em dezenas de cascatas, rápidos e remoinhos, emitindo uma forte sonoridade só abafada pela espessura dos distantes faiais. Este espectáculo pode ser apreciado bem de perto numa das três pequenas pontes que cruzam o curso de água.






Magníficas cascatas e paredes verticais dominam o coração do desfiladeiro


Subitamente surge o silêncio... O rio Alba transforma-se num pequeno regato que drena as águas cristalinas do bosque de Llaímo, um extenso faial que se estende pela base dos cumes de La Forcada e El Retrinon. Estamos num local chamado Cruz de los Rios onde podemos encontrar uma pequena cabana aberta nos meses de verão e que assinala o final da nossa caminhada.

Cruz de los Rios, na base do bosque de Llaímo

Resta-nos descer pelo mesmo trilho até à pacata aldeia de Sotu de Agues. Depois de deixar o desfiladeiro e já muito próximo da aldeia, surge um desvio à direita que atravessa um extenso souto, permitindo ao caminheiro saborear as deliciosas castanhas asturianas enquanto se aproxima do final do passeio – um autêntico aperitivo para esta época outonal!

13 comentários:

Sophia disse...

Paulo,
Gostei muito da renovação da tua página... tens umas fotos lindas, com umas paisagens maravilhosas... gostava de ter algumas dessas fotos para fundo do écran do meu computador. Será que me podes ceder uma ou duas?
Beijinhos,
Prima Sofia

miguelbarbosa disse...

Bem-vindo de volta!
Verdadeiramente espectacular a nova edição do Montanhas Ibéricas...
Escolheste uma das melhores caminhadas para regressares em força.
Parabéns e... continua!

Anónimo disse...

Bela reportagem. Estou tambem muito interessado nesta zona das asturias para caminhar. Mas habitualmente as minhas caminhadas são lentas, ao ritmo das vontades, e de varios dias. Por isso pergunto-lhe se sabe se na zona ha cabanas de pastores ou refugios no meio das montanhas onde se possa colocar um saco cama e dormir... Habitualmente os meus percursos são travessias e posso ficar numa cabana por um, dois...dias e prosseguir. Não fico por hábito em refugios guardados. Obrigado

Ricardo Brito (ricardojsbrito@gmail.com)

Tiago Rocha disse...

...cheguei aqui atravez do blog do miguel barbosa o "Fauna Ibérica" de facto têm feito um trabalho muito bom em termos de senciblizaçao e mostrar ás pessoas o que há por cá e por espanha.....uma boa continuaçao....aprecio muito este tipo de trabalho...estive tambem a ver os seus videos no youtube, também muito bons...

fica ja agora aqui o meu blog

www.aquariofiliaontherocks.blogspot.com


é uma mistura de aquariofilia com natureza ibérica

uma boa continuação.

Anónimo disse...

Ola Paulo,

Parabens pelo blogg, são fotos lindas e textos belos de paisagens deslumbrantes.Sou brasileiro, professor e amante na natureza e um grande aficcionado pela sua defesa. Realmente não tinha conhecimento deste belo lugar da Europa. Encontrei seu blogg quando pesquisava sobre o Río Lavareda na região das Asturias. Achei muito pouca coisa, apenas que ele fica no Parque em uma area de acesso restrito. Esse río, desemboca (cai) no Rio Dobra, onde vi uma foto dele em um de seus mapas. Gostaria de lhe perdir a gentileza, se possível, que me envie mais informações sobre o Lavareda e si ti tiveres o mapa me ajudaria muito em uma pesquisa que faço para uma pessoa muito especial. Desde Já agradeço. Márcio Santos (marciodonizettimg@yahoo.com.br)

Anónimo disse...

Visitar este blogue é sempre uma experiência muito rica, refrescante e revigorante. Octávio Lima (ondas3.blogs.sapo.pt)

"Antonio" disse...

Olá dei uma passada aqui para conhecer muito legal e lindas paizagens parabéns Antonio

http://curiosidadesdoplantaterra.blogs.sapo.pt/

http://oblogdasnoticias.blogspot.com/

Espero uma visita.

Anónimo disse...

Passei pra conhecer seu Blog, as fotos são lindas, paisagens maravilhosas e encantadoras...
Deus é realmente perfeito!!!
Bjos

Admiradora

Anónimo disse...

Paulo poderia nos deixar seu contato de e-mail para que possamos conversar com você?
Compartilhar idéias...

Aguardo

Admiradora

Anónimo disse...

Thanks for post. It’s really informative stuff. I really like to read.Hope to learn a lot and have a nice experience here! my best regards guys!

------------------------------------------
$50 Poker Bankrolls - No need to deposit any money !
Good day.

MEDRONHO disse...

Excelentes FOTOS :)
Parabéns!


Como não encontrei o teu mail venho-te pedir um comentário: estou a preparar uma actividade de montanhismo para Somiedo (nunca lá estive), o que me aconselhas?!?

OBG

http://umpardebotas.blogs.sapo.pt/

Roberta Clarissa Leite disse...

Parabéns pelo post. procuro ler blogs de viagens e me dar dicas do que ver e do que planejar. As experiências relatadas são bem interessantes.
abraço
Roberta
http://www.seguroviagem.org/

phnom penh travel disse...

Eu adoraria vir a este lugar uma vez sequer. Você também pode se referir ao lugar onde eu passei
Phnom penh tour